Os melhores alimentos para um melhor rendimento intelectual

melhorar rendimento intelectualÉ sabido que alguns alimentos ajudam a potenciar o rendimento físico, mas nem todos saberão quais são os alimentos que ajudam a melhorar a nossa saúde intelectual.

Quer se seja estudante ou não, uma boa alimentação tem uma importância vital para estimular o rendimento intelectual. Então quais são esses alimentos? Os especialistas dizem-nos como é possível enfrentar os estudos mediante uma dieta saudável e com os alimentos certos.

 

Organização Mundial de Saúde

No seu último relatório, a Organização Mundial de Saúde dá-nos umas dicas para fazermos uma boa lista de compras. Os legumes, os cereais, as verduras, as frutas, o peixe, os frutos secos, a carne e os ovos são alimentos que devem estar presentes na dieta diária de qualquer estudante, tanto dos mais jovens como dos adultos. Ou seja, um menu equilibrado com muitas verduras, hortaliças e fruta.

Neste sentido, a Organização Mundial de Saúde também nos recorda a importância de ter bons hábitos de vida.

São maus hábitos e com influência negativa na nossa saúde, o facto de se comer fora de casa, principalmente comida rápida ou pré-cozinhada, e também quando se come à pressa devido há falta de tempo.

Tão importante como os alimentos que comemos, é a forma de os comermos.

Frutas, vegetais, hortaliças, peixes azuis ricos em ácidos gordos Omega 3, carne magra, produtos lácteos, legumes, azeite, nozes… E naturalmente, também uma boa hidratação, bebendo água frequentemente.

 

Educar as crianças

Para muitos pais, o problema é educar as crianças para que estas comam frutas e verduras. Apesar disso e segundo as conclusões de um estudo publicado pela revista Pediatrics, a culpa será mesmo dos pais.

Perto de 1.500 crianças com cerca de 6 anos de idade participaram numa investigação realizada pelo Centro de Controlo de Doenças (CDC) nos Estados Unidos. E segundo os dados, as crianças que tinham comido pouca fruta e verduras durante o seu primeiro ano de vida, mantinham estas preferências pelo menos até aos seis anos de idade.

Por outras palavras, há que educar os mais pequenos para que comam bem logo a partir dos primeiros anos de vida. E não há melhor forma de ensinar do que dando o exemplo.

Deixe o seu comentário

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close